CHÁS QUINTA DE JUGAIS

Grande parte da imensa área da Beira Alta pertence à Serra da Estrela, onde o clima influência, particularmente, o desenvolvimento de plantas que permitem a degustação de uma infusão e de um chá.

As vertentes mais húmidas e umbrais da Serra e a condução secular dos rebanhos ao monte, permitiram o aparecimento de plantas predominantes consideradas de sabores únicos e com princípios ativos capazes de interferir a nível biológico de forma positiva quando ingeridos pelo organismo humano. A grande variedade de plantas de infusão é preponderante na Serra da Estrela e campos com plantações de infusões são desde crianças reconhecidos, mesmo quando avistados ao longe.

Os aromas sentidos na atmosfera, o sentir do palpitar do coração pelo cansaço das corridas nos campos de plantações, são memórias verdadeiramente inesquecíveis de uma infância plena de felicidade e bem aventurança. A chávena de chá era um costume presente todas as noites ao final de cada jantar e as fragâncias tão intensas que perfumavam as divisões da casa, permitiam desfrutar da sensação de relaxamento desde o ferver da infusão até à sua toma. As longas noites de inverno com uma chávena de chá quente entre mãos e os dedos ao seu redor ou uma noite de verão com um chá gelado com ou sem açúcar, eram momentos de puro prazer e envolvência com as pupilas gustativas.

Os chás que consumíamos e que ainda degustamos originam da planta Camellia Sinensis, nativa das florestas do nordeste da Índia e do sul da China. Esta planta ao contrário das infusões da Serra da Estrela é extensivamente cultivada no mundo, particularmente no Sri Lanka, Índia, China, Japão, Taiwan, Quénia, Camarões, Tanzânia e Malawi. A sua cultura é tão mais favorável quanto mais o solo for fértil, bem irrigado e com boa exposição solar.

Nos dias de hoje, recordam-se as memórias vividas em torno dos campos de plantações e da toma da infusão ou do chá na humilde habitação, e por fim, chega o momento do dia em que se reservam alguns minutos para cuidar de nós e ter a oportunidade de relaxar o corpo e a mente. Criar um ambiente especial, cómodo e confortável entre uma variedade de aromas e sabores.

A degustação de um chá envolve todos os sentidos e conduz ao abrir da mente, amplia a esfera percetiva e sensorial, falar de chá é falar de poesia, de amizade e sugerir a sociabilidade, e por conseguinte, uma boa conversa também sugere a degustação de um chá. Como se não bastasse o chá apresenta efeitos muito positivos para o nosso organismo e até mesmo terapêuticos, como ajudar a prevenir e a combater certos tipos de cancro, reduz os efeitos do stress, aumenta a vivacidade mental, protege os ossos contra a osteoporose, a pele contra o envelhecimento, os dentes contra a cárie, o sistema imunitário contra as agressões a que estamos sujeitos ao longo da vida.

Subscrever